Como lidar com Desentupimentos

Publicado em 7 de Janeiro de 2010 por  

Um entupimento nos canos em casa é algo que traz enormes incómodos, pois pode impedir-nos de usar um lava-loiças, a banheira ou até a sanita. Por isso o melhor é saber como lidar com desentupimentos. Neste artigo tentaremos sintetizar o que pode ser feito sem que tenha de chamar um especialista com equipamento profissional.

Antes de nos centrarmos nos vários tipos de entupimento em casa vejamos que objectos  nos podem auxiliar na tarefa de desentupir.

Objectos e materiais para desentupir


1 – Arame simples

Quando o entupimento é visível ou junto ao sifão pode usar um arame dobrado na ponta em forma de U. Os cabides mais antigos de arame podem servir nestas situações.

2 – Desentupidor caseiro

Um objecto que deve obrigatoriamente ter em casa. Este é o mais clássico dos instrumentos de desentupimento (ver foto ao lado). Actua com a pressão exercida manualmente no sentido vertical. Para isso a “boca” do desentupidor (parte de borracha) deve estar totalmente imersa em água na zona a desentupir. Devem ainda ser tapadas as saídas de excesso de água para não se perder a pressão. Estas saídas podem ser tapadas com panos molhados, ou até com a mão. Depois é só exercer pressão de forma vigorosa!

Nota: Quando há tubagens com juntas mais antigas esta pressão pode forçar a tubagem danificando.

3 – Ácido muriático ou soda cáustica (Hidróxido de Sódio)

Pessoalmente não gosto muito de soluções químicas, mas são muitas vezes utilizadas pelo seu efeito corrosivo. O ácido muriático é corrosivo e tóxico possuindo um cheiro intenso. Deve por isso ter em conta as medidas de protecção adequadas (luvas, óculos de protecção) e as instruções da embalagem com as recomendações do fabricante. A soda cáustica é também vulgarmente usada para desentupimentos, devendo ser colocada dentro da tubagem usando de seguida água obrigatoriamente bastante quente. É bastante corrosivo, podendo produzir queimaduras. Tenha especial cuidado no seu manuseamento.

Os produtos químicos não devem ser utilizados em locais completamente entupidos, uma vez que a acção corrosiva irá ser muito fraca e ficará com toda a tubagem cheia de um produto químico que é tóxico.

4 – Cabos em aço com forma de mola

Este tipo de cabos permite ir mais além do que o arame simples. São guias em espiral que podem ter vários tamanhos (3, 5 ou 9 metros) e que têm pontas especiais para desentupir canos (ver foto ao lado). Se o uso do desentupidor clássico falhou então é isto que deve ser usado. Quando existem sifões estes devem ser retirados de modo a colocar o cabo dentro dos canos de descarga.

O modo de uso é simples. Basta introduzir o cabo até ao local do entupimento e depois girar, forçando a zona do entupimento com a ponta do cabo. Esta introdução do cabo pode não ser directa, por vezes é necessário ir avançando e recuando. Para facilitar o desentupimento estes cabos vendem-se também com um formato que permite a ligação a um berbequim, embora seja mais caro. Muitas empresas “profissionais” usam esta alternativa com berbequim para realizar desentupimentos.

Para desentupir com este instrumento podemos também introduzi-lo a partir dos cifões que existem no chão de uma cozinha ou casa de banho, depois de retirada a tampa.

Tipos de entupimento

Entupimento de um lava-loiças

Este tipo de entupimento é comum e pode resultar da acumulação de detritos de comida, gordura, calcário. Evitar estes entupimentos pode passar por usar tampas de lava-loiças que permitam filtrar detritos sólidos. Há sifões que permitem filtrar os resíduos em lava-loiças. Nestes casos devemos regularmente desapertar o fundo para efectuar uma limpeza. Se o entupimento é dentro do cano o melhor é usar um cabo de aço como descrito em cima.

Entupimento de banheira ou lavatório

Normalmente estes entupimentos resultam do acumular de cabelos que se vão juntando nos canos. A gordura de alguns produtos de higiene pode ajudar a que esta acumulação aconteça. Utilize o desentupidor clássico e caso não resulte o cabo de aço em espiral.

Entupimento de uma sanita

O excesso de papel higiénico ou alguns objectos inadvertidamente deixados na sanita podem levar a este entupimento. Por vezes despejar um balde de água suja onde está um pano, que acaba por não se ver, pode provocar um entupimento destes. Se é um objecto que foi deixado cair este deve ser retirado (usando luvas). Por vezes basta despejar um balde de água, que por ter mais pressão que o puxar do autoclismo acaba por desentupir. Se não resultar o desentupidor caseiro é uma opção (recordamos que deve ser usado imerso na água).

Há sanitas cuja configuração não permite o uso deste tipo de desentupidor. Um truque muitas vezes utilizado é usar uma esfregona com o mesmo fim. Pode envolver-se a esfregona num saco de plástico aumentando a pressão exercida.

Conselhos finais

Terminamos com dois conselhos simples. O primeiro é que se já tem em casa um local onde sente que a água já não passa como antigamente o melhor é desentupir enquanto pode, evitando uma situação pior. O outro é que desentupir pode ser uma tarefa muito simples que qualquer um pode fazer, mas se já esgotou os métodos possíveis, o melhor mesmo é chamar profissionais com equipamento mais potente. Há serviços profissionais que estão disponíveis 24 horas por dia mas que podem cobrar um mínimo que varia entre os 40 e os 150 euros. Lembre-se que a última opção será sempre partir paredes ou chão.

E no seu caso, já teve de lidar com algum entupimento? Usou um destes métodos ou outro? Partilhe connosco as suas experiências, dúvidas ou conhecimentos sobre desentupimentos usando os comentários.

Como montar uma cabine de banheira

Publicado em 14 de Janeiro de 2009 por  

ChuveiroRecebemos, através página dos contactos deste blog, o seguinte pedido de um leitor, ao qual vamos responder:

Gostaria de saber como montar uma cabine de banheira e quais os materiais necessários.

Aqui fica a nossa resposta que esperemos ser útil:

Por vezes nas banheiras usam-se cortinas para evitar que a água saia para fora. Estas cortinas devem ser limpas e substituídas com alguma regularidade. Um outro processo é o uso de cabines de banheira, que apesar de ser algo mais caro é também mais duradouro e mais eficiente.

Montar uma cabine para banheira ou uma cabine de duche (num poliban) é simples. Estas cabines, também designadas por painéis ou resguardos, são normalmente em acrílico e podem ser compradas em lojas da especialidade (de sanitários) ou em grandes superfícies como Leroy Merlin, Aki, Izi, Maxmat se for em Portugal.

Passos iniciais

No entanto, antes de adquirir a cabine para a banheira é necessário medir os lados da banheira onde irá levar o resguardo. Esta medição é feita pela zona externa da banheira. Em algumas casas de banho apenas será necessário resguardo num dos quatro lados da banheira, porque os outros três lados são parede. O mais habitual é que o resguardo fique em dois dos quatro lados da banheira. Para além da medição destes lados é por vezes útil medir em altura para ter uma ideia da altura desejada.

Estas cabines têm habitualmente tamanhos universais e podem ainda ser ajustáveis, mas há ainda lojas onde podem ser feitas à medida.

Para além da cabine deve ainda adquirir silicone para vedar o espaço que vai ficar entre a banheira e a cabine. O silicone deve ser apropriado para casas de banho (de preferência anti-fungos). Caso o modelo de cabine que adquirir não tenha parafusos para fixar à parede deve também comprá-los.

A montagem

A montagem inicia-se com a marcação dos locais a furar na parede, habitualmente dois de cada lado, com o apoio da parte metálica que vai ficar fixa na parede. Deve existir algum cuidado nesta marcação, pois devem ficar totalmente na vertical. Depois de marcar fura-se com broca adequada, coloca-se a bucha, as partes metálicas e aparafusa-se. Há depois parafusos que fixam a restante estrutura, incluindo as portas deslizantes a estas partes metálicas.

Fixada a estrutura coloca-se o silicone (apenas) na parte exterior da banheira eliminando totalmente os espaços entre a cabine e a banheira, bem como entre a estrutura metálica e a parede. O tempo de secagem (que é muitas vezes 24 horas) deve ser respeitado antes das primeiras utilizações.

Quanta água gasta com a sua torneira que pinga?

Publicado em 10 de Janeiro de 2009 por  

TorneiraTem uma torneira que pinga em casa?

Uma torneira que pinga é algo que incomoda, não só pelo que gasta desnecessariamente como também pelo barulho que por vezes faz de noite. Na maior parte das torneiras convencionais basta a substituição da anilha vedante para resolver o problema. As anilhas vedantes são baratas e esta substituição é fácil. Num próximo artigo iremos mostrar como subtituir uma anilha deste tipo. 

Quer saber quanto gasta com a sua torneira que pinga?

A equipa do Bricolage Total construiu um simulador de consumos para torneiras que pingam. Depois de várias experiências descobrimos como calcular a quantidade de água desperdiçada numa torneira que pinga e construímos um simulador usando o Excel.

 

Instruções para o uso do simulador

– 1º passo – Deve aproximar-se da sua torneira que pinga e com o auxílio de um relógio ou cronómetro deve contar as pingas que caem num minuto;

– 2º passo – introduzir o valor obtido no simulador;

– 3º passo – observar os valores obtidos (litros perdidos num dia, litros perdidos num mês e litros perdidos num ano) e reflectir sobre a poupança que não está a fazer!  

Poderá fazer o download a partir do seguinte link:

  Simulador de consumo de água numa torneira que pinga (43,0 KiB, 4.377 acessos)

Pode ainda distribuir o ficheiro tal como está e da forma que quiser.

Em breve teremos novos simuladores úteis disponíveis na página de downloads.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...