Tektonica – Feira Internacional de Construção e Obras Públicas

Publicado em 19 de Fevereiro de 2016 por  

tektonica

Realiza-se este ano a 18ª edição da TEKTÓNICA, a Feira Internacional de Construção e Obras Públicas. Este ano os grandes temas são: Reabilitação e Remodelação, Eficiência Energética e Sustentabilidade na Construção e Internacionalização. Um Feira a não perder para quem gosta desta área.

Na TEKTÓNICA teremos os seguintes espaços dedicados a uma diversidade de temáticas:
SK
Pavimentos e Revestimentos Cerâmicos,
Banho, Cozinha
SIMAC
Materiais e Equipamentos para a Construção
SIROR
Pedras Naturais
TEKGREEN
Eficiência Energética, Energias Renováveis, Construção Sustentável e Responsabilidade Social na Construção
TEKWOOD
Indústria da Madeira e Cortiça para a Construção, Produtos, Máquinas e Serviços
TEKMÁQUINAS
Máquinas e Equipamentos para a Construção e Obras Públicas
BrickoGarden – Salão Internacional de Bricolage e Jardim
Salão de Bricolage e Jardim

——————-

Data de Realização: 4 a 7 de Maio de 2016

Horário:  10H00 às 19H00

Preço de Bilhete: 5€

Local:  FIL – Parque das Nações

Organização:  Fundação AIP, através da AIP Feiras, Congressos e Eventos

Site:  FIL – Parque das Nações

Fórum Bricolage Total

Publicado em 14 de Fevereiro de 2016 por  

logo3[1]

O Fórum Bricolage Total atingiu este fim de semana as 5000 mensagens. É um espaço nobre para a discussão de temas do mundo da Bricolage, bem como para a partilha de ideias, construções e dúvidas.

Venha visitar-nos e registe-se se ainda não o fez.

Alguns dos últimos tópicos:

Construir uma Prensa Caseira

Publicado em 6 de Fevereiro de 2016 por  

prensaO artigo que se segue é da autoria de pajo, um dos membros mais participativos do fórum Bricolage Total. Neste artigo será abordada a construção de uma prensa caseira com os vários passos. É um artigo publicado originalmente no fórum Bricolage Total em 2012.

No final se tiver questões, dúvidas ou comentários basta seguir o link para o tópico deste tema no fórum Bricolage Total.

Deixo-vos então com as palavras e com as imagens de pajo.

Prensa Caseira

Olá a todos os adeptos da BRICOLAGE engenhocas e afins.
Hoje resolvi postar uma engenhoca minha, que era desejo há já algum tempo, mas agora (o ano passado) era mesmo necessário. Daí para cá já fez alguns servicinhos, desmontar e montar rolamentos, cruzetas de cardans, etc.

Material comprado no sucateiro: 2 pedaços de viga de aço U de 140mm mais 4 de viga U de 120mm, cantoneiras, barras e chapa de 30mm

Fazer traçagens e marcação de furos para as mesas.
Não liguem à desarrumação e ao caos.

2

O meu engenho de furar teve de sofrer algumas alterações para conseguir suportar a viga de 140mm e para os furos de 20mm tive de lhe reduzir mais a velocidade.

3

Os primeiros furos piloto com broca de cobalto. Estas brocas são um pouco carotas mas valem cada cêntimo, quando se trata de um trabalho mais pesado e exigente.

4

Clique e Leia o resto do artigo e a forma como ficou construída a prensa Read more

Maker Faire Lisbon 2016 – A aceitar candidaturas de projetos

Publicado em 1 de Fevereiro de 2016 por  

maker_farie_lisbonJá há datas para a Maker Faire Lisbon de 2016. Será a 25 e 26 de Junho no mesmo local do ano passado: Pavilhão do Conhecimento.

Talvez o facto de no ano passado as expetativas terem sido totalmente superadas tenha levado à mudança de designação de “Mini Maker Faire Lisbon” para “Maker Faire Lisbon”. Foi um ano com uma grande quantidade de projetos apresentados que fez com que o espaço do Pavilhão do Conhecimento fosse insuficiente no interior, tendo de se alargar para a zona exterior. São projetos de várias áreas principalmente robótica, impressão 3D, realidade virtual,…

Para todos os que gostam de desenvolver novas ideias e têm projetos interessantes estão já abertas as candidaturas aqui: Call for Makers.

Truques e dicas de bricolage para casa (com imagens)

Publicado em 25 de Janeiro de 2016 por  

O Bricolage Total volta agora em 2016 com novas publicações regulares. Desta vez retomamos a nossa rúbrica “Truques e Dicas“.

E como uma imagem vale mil palavras, desta vez as imagens que aqui trazemos não precisam de muitas palavras para revelar a ideia por trás delas. Ficam aqui alguns Truques e Dicas de Bricolage.

escovarsemesforco250

Uma forma de utilizar uma escova sem esforço e com grande eficácia.

pregarSemDores250

Como pregar sem nos aleijarmos.

 

 

 

 

 

 

 

furarSemSujar250

Furar sem sujar

pintarsemsujar250

Pintar sem sujar

limparchuveiro250

Limpar um chuveiro com vinagre

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Neste último caso bastará sem desmanchar o chuveiro, envolver em vinagre como mostra a imagem durante 2 a 3 horas. Depois a água trata do resto.

Não se esqueça de comentar e se ainda não leu os artigos mais antigos com truques e dicas simples veja então:

Novos truques e dicas de Bricolage
Truques e dicas do nosso fórum
Mais truques e dicas de Bricolage
Novos truques e dicas de bricolage caseira
Mais 5 truques e dicas
5 truques e dicas de bricolage – I
5 truques e dicas de bricolage – II

O comparador – como utilizar

Publicado em 9 de Abril de 2013 por  

Comparador_010

clicar para aumentar

O artigo que se segue é da autoria de GLFaria, um dos membros do fórum Bricolage Total. Neste artigo será abordado o comparador, sendo referidas as características do comparador analógico, bem como a sua utilização e algumas recomendações essenciais.

Características do comparador analógico (o de ponteiros):

O comparador não permite fazer medições directas, só mede deslocamentos – ou seja, diferenças de posição. Aquilo que é medido é o deslocamento sofrido pela ponta de medição entre um ponto e outro da peça a controlar.

Partes do comparador analógico (ver imagem em cima clicando para aumentar)

Escala principal: Cada divisão equivale a um deslocamento de 0,01 mm (1 centésimo de milímetro) da haste (há razões práticas para ser assim). Uma volta completa do ponteiro principal corresponde a 1 mm de deslocamento.

Contador de voltas: Permite fazer leituras quando o deslocamento da haste é superior a 1 mm. Uma volta completa do ponteiro principal corresponde a 1 mm, cada divisão do contador de voltas corresponde a uma volta do ponteiro principal, portanto cada divisão do contador de voltas corresponde a 1 mm.
Uma volta completa do ponteiro do contador de voltas corresponde ao curso máximo da haste do comparador. Num comparador em que a haste tem um curso máximo de 10 mm, o contador de voltas tem 10 divisões. Num comparador com a capacidade de 25mm, o contador de voltas tem 25 divisões, etc. Nas situações mais comuns, uma capacidade de 10 mm é suficiente; pode haver situações em que o curso da haste tenha de ser maior do que isso, mas quanto maior for maior terá de ser o comprimento da haste, e o mostrador do contador de voltas terá de ter um diâmetro maior para se conseguirem ler as divisões.

Escala inversa: O ponteiro principal roda normalmente no sentido dos ponteiros do relógio, quando a parte inferior da haste se desloca para dentro do canhão. Mas pode ser conveniente fazer leituras em que a haste tenha que se deslocar a partir de um ponto mais interior para fora, isto é, de uma posição mais comprimida para outra menos comprimida. Nesses casos, pode ser mais prático utilizar a escala inversa.

Indicadores de limite de tolerância: Muitas vezes interessa mais saber apenas se uma peça está dentro das tolerâncias definidas do que qual é o valor exacto do desvio. Nesses casos, colocam-se os indicadores de limite de tolerância nos pontos extremos que não podem ser ultrapassados, de cada lado do zero. Se nas medidas efectuadas numa dada peça o ponteiro não sair fora da zona definida pelos indicadores dos limites de tolerância, a peça está dentro das tolerâncias exigidas.

O aro, a escala (e portanto o “zero”) e os indicadores de limite da tolerância, podem ser rodados para qualquer posição conveniente.

Haste: Na maior parte das situações o controlo é feito utilizando a parte inferior da haste. A parte superior da haste permite puxá-la para cima de modo a colocar a ponta de contacto cuidadosamente sobre a peça a controlar. Quando não é usada, é protegida por uma tampa.

Ponta de contacto: É constituída por uma esfera de um material duro, frequentemente carboneto de tungsténio, geralmente montada num suporte removível para poder ser substituída se estiver desgastada, ou para montar pontas com esferas de diferentes diâmetros.

Aro e escala: Como o comparador mede deslocamentos – valores relativos – a posição “zero” é relativa. Por isso, não é conveniente que o zero da escala seja fixo (até podia ser, mas dava muito mais trabalho a interpretar os resultados). Por isso o aro (junto com a escala e o respectivo “zero” e os indicadores de limite de tolerância) pode ser rodado por forma a que o “zero” fique na posição mais conveniente.

Parafuso de fixação do aro: Permite fixar o aro – e portanto a escala e o zero – na posição escolhida, garantindo que ele não se desloca inadvertidamente durante a utilização.

Clique e Leia o resto do artigo e a forma de utilizar o comparador Read more

Entrevista aos autores do Candeeiro Multifuncional

Publicado em 6 de Maio de 2011 por  

A equipa do Bricolage Total apresenta mais uma entrevista, para divulgar um novo projecto escolar que é promissor.

Passemos então à entrevista que irá caracterizar o projecto em várias vertentes, bem como os seus autores:

Bricolage Total (BT): Quem são os autores do Projecto Candeeiro Multifuncional?

Candeeiro Multifuncional (CM): Os autores deste projecto/produto Candeeiro Multifuncional são Bruno Gomes, Christian Salazar, Duarte Mancelos, Ricardo Lavado e Tiago Teixeira.

BT: Em que consiste o Projecto Candeeiro Multifuncional?

CM:O projecto Candeeiro Multifuncional consiste na adaptação do conceito de candeeiro, e de aparelhos reprodutores de música para um só produto, ao qual designámos o nome, Candeeiro Multifuncional. Terá incorporado um sistema de som com a capacidade de reproduzir plataformas de mp3, cartões de memória e qualquer tipo de dispositivos com entradas USB, também irá conter duas saídas para adaptadores de áudio (colunas, auscultadores) ; quanto à parte da iluminação, terá incorporado um sistema de luzes LED e por fim um relógio digital com a função de despertador.

BT: Como surgiu a ideia deste projecto Candeeiro Multifuncional?

CM: A ideia deste projecto Candeeiro Multifuncional surgiu no âmbito da disciplina de área de projecto onde este grupo viu-se confrontado com a tarefa de realizar um projecto inovador e criativo. Daí que optámos pela criação do candeeiro multifuncional.

O grupo ponderou várias ideias até chegar à hipótese da inovação do conceito de candeeiro e de aparelhos reprodutores de música para um só produto, ponderamos várias ideias das quais a que nos agradou mais foi a da criação do projecto de um candeeiro multifuncional que teria características inovadoras e criativas, não existindo no mercado um produto idêntico ao nosso.

BT: Que materiais pensam utilizar para este projecto?

CM: Os materiais que pretendemos utilizar são materiais específicos que são um pouco dispendiosos como por exemplo a parte da iluminação que são lâmpadas específicas que não se encontram facilmente, quanto à parte da “caixa” os materiais a utilizar serão placas de plástico e acrílico com as respectivas cores, quanto à parte do som ainda estamos a realizar estudos para apurarmos qual o produto mais indicado a utilizar para que o nosso cliente fique o mais satisfeito possível.

BT: Tendo em conta que um projecto envolve um conjunto de etapas, falem-nos um pouco do que já foi feito e do que falta ainda fazer.

CM: Para nós como grupo uma das etapas mais difíceis já foi ultrapassada que foi a escolha de qual o projecto a desenvolver; outra etapa que já conseguimos ultrapassar foi a escolha dos materiais a utilizar de forma a que a qualidade/preço fosse a mais adequada, mas apesar de termos já elaborado outras etapas faltamos a mais importante e relevante de todas, é ela o financiamento do nosso projecto/produto “Candeeiro Multifuncional”, sem ela nada do nosso projecto pode ser realizado.

BT: Qual sentem que será o vosso maior desafio ao longo do projecto?

CM: O maior desafio que nós prevemos ao longo do projecto é o financiamento, pois já encontramos vendedores e outras entidades que já se ofereceram para a venda do nosso produto pois acham-no um produto inovador, bastante atraente e principalmente criativo.

BT: Que objectivos gostariam de concretizar com o projecto finalizado?

CM: O nosso principal objectivo é mesmo a finalização do nosso projecto pois, veríamos nele que nada era impossível de realizar, e que seria apreciado por grande parte das empresas mais importantes a nível informático, electrónico e de áudio. Quanto aos objectivos que gostaríamos de concretizar com o nosso projecto finalizado, era a comercialização do nosso produto e que esta tivesse um grande fluxo de vendas.

BT: Que mensagem final gostariam de deixar aos leitores do Bricolage Total?

CM: A mensagem final que gostaríamos de deixar aos leitores do Bricolage Total era de que divulgassem o mais possível a nossa ideia para que nós consigamos realizar o nosso projecto/produto. Gostaríamos também de deixar mais uma vez o apelo a que alguma entidade ou empresa para que nos possa financiar no nosso projecto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Próxima Página »